Saiba mais sobre a prática ortomolecular

A prática ortomolecular é a área da medicina que procura contribuir para o equilíbrio mineral do corpo humano. Criada em 1968 pelo químico Linus Pauling, essa abordagem vem ajudando as pessoas a conquistar mais qualidade de vida e um envelhecimento saudável.

O principal objetivo da prática ortomolecular é combater o excesso de radicais livres nas células e os seus efeitos maléficos ao organismo. Essa abordagem médica utiliza alimentos ricos em vitaminas e suplementos nutricionais para evitar problemas favorecidos pela alta quantidade de radicais livre no corpo, como catarata, artrite, câncer e aterosclerose.

A prática ortomolecular ainda gera dúvidas na comunidade médica. Neste post, vamos mostrar como ela funciona. Boa leitura!

Como funciona a prática ortomolecular?

A intoxicação do organismo por excesso de radicais livres é uma decorrência de inúmeras ocasiões. Hábitos de vida pouco saudáveis, como fumar, ingerir bebida alcoólica, alimentar-se de embutidos ou usar medicamentos de modo descontrolado, são alguns dos principais motivadores do descontrole celular.

A partir do uso de antioxidantes, a prática ortomolecular visa desintoxicar o organismo e estabelecer o equilíbrio dos seus minerais e vitaminas. Os benefícios se tornam evidentes no aspecto saudável da pele ao disfarçar rugas e manchas.

A conduta ortomolecular não visa solucionar uma doença em si ou atuar como mais um recurso estético, como ser utilizada apenas para emagrecer. Trata-se de uma abordagem preocupada com o equilíbrio químico de todo o organismo, que exige uma ampla compreensão do histórico de saúde do paciente para ser bem-sucedida.

Como é feito o uso dos suplementos nutricionais?

A prática ortomolecular faz uso de frutas, verduras, grãos e suplementos ricos em vitaminas antioxidantes na dieta do paciente. As vitaminas E, C e A, por exemplo, ajudam no combate ao envelhecimento precoce e favorecem o sistema imunológico.

Além da reposição das vitaminas, o equilíbrio mineral também é importante para a saúde do corpo. O exame mais importante, nesse sentido, é o mineralograma. Ele acontece a partir dos fios de cabelo do paciente e fornece informações sobre os níveis de minerais, o que está em falta e em excesso, além de permitir entender a relação entre eles no organismo.

Dessa forma, médico e paciente conseguem, juntos, planejar um programa nutricional. O paciente passa a saber exatamente o que deve ingerir e cortar da sua dieta para manter um equilíbrio mineral e melhorar a sua saúde.

Emagrecimento: qual é a contribuição da prática ortomolecular?

O acúmulo de líquido provocado pelo excesso de radicais livres no corpo prejudica a perda de peso. A dieta ortomolecular tem sido uma aliada de pessoas que sofrem esse problema, tendo em vista o seu objetivo de contribuir para o equilíbrio nutricional do corpo a partir de alimentos antioxidantes.

A dieta ortomolecular propõe a substituição de alimentos industrializados por alimentos naturais, como frutas e verduras cruas, e o consumo de carboidratos complexos (raízes, grãos e arroz integral) no lugar de carboidratos simples (farinha branca e arroz branco, por exemplo).

Quem se submete a esse tratamento também deve eliminar bebidas alcoólicas e cigarro, além de evitar frituras e carne vermelha (em excesso).

A abordagem ortomolecular compensa o desequilíbrio de minerais a longo prazo e fortalece o organismo a partir dos suplementos nutricionais. Ela é indicada a todas as pessoas que desejam prevenir problemas de saúde e ganhar mais qualidade de vida.

A preocupação que a prática ortomolecular tem com todo o corpo humano é a base da saúde integrativa. Para conhecer tudo sobre as práticas que constituem essa abordagem, entre em contato conosco.

737 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.