O que é e como identificar as lesões da psoríase?

Sendo uma doença crônica, a psoríase não tem cura, mas quem sofre com as inflamações na pele consegue controlar o problema por meio de diversos tipos de tratamentos. O quadro não é contagioso e se caracteriza por lesões avermelhadas na pele, que descamam o órgão.

Apesar de milhões de pessoas serem portadoras, ainda existem muitas dúvidas sobre o que é psoríase. Pensando nisso, produzimos o conteúdo a seguir justamente para ajudá-lo a conhecer mais profundamente a doença que atinge cerca de dois milhões de pessoas a cada ano no Brasil, principalmente aquelas com menos de 30 anos ou mais de 50.

Quer aprender mais? Então, venha com a gente!

O que é psoríase?

Como vimos, a psoríase é uma doença que causa inflamações avermelhadas e descama a pele. O quadro geralmente atinge partes específicas do corpo, como joelhos, cotovelos e couro cabeludo, surgindo com frequência em placas.

Grande parte dos casos tem influência genética e correlação com a flora intestinal. Além disso, o fator emocional contribui com a infestação, como estresse ou uso de medicamentos psiquiátricos (a exemplo do lítio).

Apesar de ser mais conhecida em apenas uma forma, a psoríase tem oito variações:

  • psoríase vulgar: é o tipo mais comum, que provoca lesões de diversos tamanhos, bem delimitadas e vermelhas. A escamação é seca, aderente e também pode ser acinzentada;
  • psoríase invertida: nesse caso, as lesões são mais úmidas e geralmente surgem em dobras do corpo, como joelhos ou cotovelos;
  • psoríase gutata: bem comum entre crianças e jovens, a gutata envolve lesões localizadas bem semelhantes às gotas, com grande frequência nas coxas, nos braços e no tronco;
  • psoríase eritrodérmica: trata-se de quando o paciente apresenta lesões generalizadas em quase todo o corpo, chegando a ultrapassar os 75% da pele;
  • psoríase ungueal: são manchas amareladas que surgem nas unhas das mãos;
  • psoríase artropática: atinge apenas 8% dos casos e compromete as articulações;
  • psoríase postulosa: as lesões têm pus e ficam instaladas nos pés, nas mãos ou até mesmo no restante da pele;
  • psoríase palmo-plantar: são fissuras instaladas nas palmas das mãos e também nas solas dos pés.

Quais são as causas da doença?

Basicamente, podemos dizer que a verdadeira causa da psoríase é desconhecida pela maioria dos médicos. Mas existem fortes indícios de que a genética influencia tanto quanto os aspectos psicológicos e emocionais e, sobretudo, nutricional.

Entre eles, vale citar o estresse, a exposição ao frio, a ingestão de bebidas alcoólicas e também o uso de determinados medicamentos psiquiátricos. Geralmente a cura está associada ao tratamento da microbiota intestinal, contudo, é possível prevenir a reincidência da psoríase seguindo o devido tratamento.

O que pode ser feito para controlar a psoríase?

De forma geral, os quadros de psoríase podem ser controlados com uso de medicamentos, hidratação da pele e banhos de sol. O tratamento consiste em combater as lesões, mantendo a pele livre da inflamação. É imprescindível o auxílio de um dermatologista ou médico com especialização integrativa nessa etapa.

Afinal, como existe a influência psicossomática, nada melhor do que um profissional que consiga acessar a raiz do problema, reconhecendo a origem do problema para indicar o melhor tratamento de acordo com cada diagnóstico.

É nessa hora que os ajustes serão feitos com foco na qualidade de vida. Isso porque muitos pacientes sofrem discriminações e eles mesmos se sentem isolados ou com medo de se exporem. Assim, é preciso uma abordagem que ajude a melhorar a autoestima do ser humano e o faça criar forças para tratar a psoríase.

De que forma preveni-la?

O uso de pomadas de alcatrão e outros remédios ajudam a diminuir as lesões. Dessa maneira, as manchas reduzem consideravelmente.

Também é importante que haja uma ação positiva por parte do paciente: a pessoa deve encarar o problema com motivação e boa vontade para se tratar. O estresse é um fator que piora a doença, portanto a dica é que o portador da psoríase procure sempre estar de bem com a vida, investindo na saúde de maneira integral.

Praticar atividades físicas, ficar ao lado de pessoas que façam bem e manter uma alimentação balanceada são cuidados fundamentais para auxiliar no tratamento da psoríase. Além disso, o sol ajuda no combate às lesões, ou seja, vale a pena sempre realizar uma caminhada no parque, pedalar e tomar um banho de mar ou cachoeira.

O preconceito também precisa ser quebrado, tendo em vista que a doença não é contagiosa. Existem outras importantes orientações que auxiliam no tratamento, tais como:

  • evite ingerir álcool;
  • não fume;
  • tenha um sistema digestório saudável/ equilibrado;
  • tome sol em doses moderadas e nos horários adequados;
  • faça exercícios físicos;
  • hidrate-se bem;
  • afaste-se de situações que causem estresse;
  • mantenha a socialização;
  • visite com frequência seu médico.

Como a alimentação auxilia positivamente no controle da psoríase?

aA psoríase também é caracterizada pela queda da imunidade. Dessa forma, quando o portador se enfraquece internamente, é bem comum que as lesões retornem à pele. A dica é sempre priorizar uma alimentação saudável e balanceada a fim de garantir uma nutrição adequada.

Outros produtos ricos em ômega 3 também são recomendados. Entre eles, podemos citar o azeite, as nozes e as sementes. Coma frutas, legumes e verduras.

A conscientização também é muito importante para que o portador viva melhor. Portanto, ao saber o que é psoríase, você pode ajudar algum amigo ou familiar que tenha a doença. Vale a pena sempre manter o vínculo com a pessoa, sem discriminá-la.

Afinal, como vimos, a psoríase não é contagiosa, portanto é impossível alguém pegar a doença pelo ar ou tendo contato com a pele de alguém que a apresente. Por fim, destacamos que saber o que é psoríase é um remédio contra o preconceito, auxiliando muitas pessoas a viver melhor e com mais qualidade!

E então, gostou do nosso post? Quer aprender mais? Veja agora o que é e quais são os sintomas do lúpus!