Jejum intermitente: entenda como funciona e quais os riscos

De tempos em tempos, sempre surgem novidades quando o assunto é dieta e emagrecimento. Nos últimos anos, muito se fala sobre jejum intermitente. Mas você sabe exatamente o que é isso?

Cada vez mais pessoas se tornam adeptas desse método, exibindo resultados positivos e contando os benefícios dessa prática. Será que o jejum intermitente é para todo mundo? Quais são os riscos dessa prática? Neste artigo, vamos apresentar as respostas para essas e outras questões. Boa leitura!

O que é o jejum intermitente?

O jejum intermitente é uma estratégia nutricional, fazendo com que a pessoa fique sem comer por algumas hora e se alimente somente quando tiver fome. Essa prática acaba ficando na contramão do que diziam os especialistas sobre comer de 3 em 3 horas.

Como ele funciona?

Embora possa parecer simples, tudo deve ser feito de maneira planejada e associado a um plano alimentar saudável. As horas em jejum se chamam janela fechada, e o período em que a alimentação é liberada é chamada de janela aberta.

Existem diversos protocolos, onde se come de 12/12, 16/8 e 18/6, sendo que o primeiro número significa as horas em jejum e o segundo de janela aberta. Há também o de 24 horas, em que a pessoa faz apenas uma refeição ao dia.

Por que ele é tão falado?

O jejum intermitente virou assunto há algum tempo, principalmente depois que o cientista ganhador do Nobel de 2016 disse que as células ganham longevidade quando passam pela redução de nutrientes.

A verdade é que os benefícios da estratégia vão desde o emagrecimento e a manutenção do peso corporal até a melhora da resistência à insulina e o controle da pressão arterial.

Quais são os riscos de praticar sem orientação adequada?

Apesar de as vantagens do jejum intermitente serem muitas e comprovadas a cada dia que passa, a prática oferece riscos a quem faz por conta própria. Afinal, parar de comer é prejudicial à saúde.

Pessoas com problemas de glicemia e pressão baixa, podem passar mal. Gestantes, lactantes, crianças e idosos também têm contraindicações para o jejum intermitente.

Além disso, essa prática deve ser aliada a uma alimentação saudável. De nada vai adiantar passar horas sem se alimentar para depois consumir refeições muito calóricas e pouco nutritivas. Essa prática é extremamente arriscada, podendo gerar carência de nutrientes e outros problemas, como anemia, baixa disposição, imunidade fraca e queda de cabelo, entre outros.

Por esses motivos, é imprescindível a prescrição e acompanhamento do nutricionista até mesmo para alcançar os objetivos de forma saudável e definitiva. Caso contrário, em vez de bem, a prática fará mal ao organismo.

O jejum intermitente é uma estratégia nutricional que virou moda há algum tempo por conta dos resultados rápidos no emagrecimento. Embora apresente até mais vantagens para a saúde do que apenas a perda de peso, ele deve ser feito apenas com orientação do nutricionista.

Já assinou a nossa newsletter? Por meio dela, você fica sabendo de todas as nossas novidades em primeira mão e diretamente na sua caixa de entrada do e-mail. Assine e confira!

159 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.