Disfunção sexual feminina: o que é e as suas principais causas

Um assunto ainda pouco debatido, a disfunção sexual feminina é uma realidade que atinge muitas mulheres. De acordo com pesquisa feita pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, por meio do Centro de Referência e Especialização em Sexologia (Cresex), 48,5% das mulheres relataram redução de apetite sexual.

A disfunção sexual também ocasiona falta de lubrificação, dor na relação e incapacidade para atingir o orgasmo. O problema pode ter relação com alterações hormonais, patologias ou causas psicológicas.

Neste artigo, vamos explicar sobre a disfunção sexual feminina. Você entenderá quais são as fases de resposta sexual, os tipos de disfunção e os fatores que ocasionam o problema. Continue lendo para entender!

Como funciona o desejo feminino?

O desejo sexual e o prazer obtido com o sexo estão relacionados com ciclos chamados de fases da resposta sexual. É um processo que segue uma sequência de alterações fisiológicas e psicológicas, desencadeadas por uma estimulação.

Essa resposta sexual é dividida em quatro fases.

Do desejo

A primeira fase sexual está relacionada com uma experiência subjetiva que leva a pessoa a buscar atividade sexual. Ocorre por estímulos sensoriais internos ou externos capazes de atrair.

Da excitação

A fase da excitação é uma resposta fisiológica ao desejo que a mulher sentiu. Nesse momento, já se observam alterações psicológicas e fisiológicas, como:

  • aceleração dos batimentos cardíacos;
  • a respiração se torna ofegante;
  • aumento da tensão muscular;
  • aumento dos seios e mamilos;
  • aumento do fluxo sanguíneo na região genital;
  • inchaço nas paredes da vagina, pequenos lábios e clitóris;
  • lubrificação vaginal;
  • dilatação da parte superior da vagina.

Do orgasmo

A fase do orgasmo é caracterizada como o clímax da relação, o momento de maior prazer. Nessa hora, a mulher tem alterações fisiológicas que levam a contrações das paredes vaginais, aumento do ritmo cardíaco e da respiração. Nem todas as mulheres conseguem chegar a esta fase do ciclo. Também não é em todas as vezes de relação sexual ou masturbação que se atinge o orgasmo.

Da resolução

Diz respeito à perda da tensão sexual e ao retorno do organismo ao estado natural. A fase pode levar de 15 a 30 minutos. No entanto, as mulheres não entram em um período refratário, como os homens, e podem atingir novos orgasmos em um curto período.

Quais os tipos de disfunção sexual feminina?

Baixo desejo sexual

A mulher tem pouca ou nenhuma libido e pode demonstrar total desinteresse pelo sexo.

Transtorno de excitação sexual

Popularmente conhecido como frigidez, é relacionado com a incapacidade de manter a excitação e a lubrificação durante o sexo.

Transtorno orgástico

A mulher não consegue atingir o orgasmo ou tem muita dificuldade para chegar ao clímax.

Transtorno da dor sexual

A mulher sente dor no contato vaginal, estimulação do clitóris ou penetração. Pode ocorrer, inclusive, contração involuntária dos músculos, impedindo a penetração.

Aversão sexual

Desenvolve pânico ou repulsa de situações que possam levar ao sexo.

Quais são as causas da disfunção sexual feminina?

Os motivos que levam uma mulher a ter problemas relacionados às atividades sexuais são muitos. Porém, os principais derivam de origem física ou psicológica.

Causas físicas

Ocorre quando o corpo não está bem fisicamente. Pode ser por alguma patologia ou por ter sofrido um trauma físico.

Alguns desses problemas são:

  • endometriose;
  • infecções vaginais;
  • inflamação do colo do útero;
  • problemas hormonais;
  • doenças neurológicas;
  • problemas cardíacos.

Causas psicológicas

Muitas questões psicológicas e sociais podem afetar a vida sexual feminina. Fatores como autoestima baixa, insegurança, ansiedade, estresse, conflitos com parceiros e problemas domésticos podem interferir na libido. Uma educação sexual rígida ou temor religioso também podem afetar e causar uma disfunção sexual. Outro ponto importante é o fato de a mulher ter sido vítima de violência sexual na infância ou mesmo na vida adulta.

O que fazer?

A mulher que sofre de disfunção sexual pode se retrair e não relatar o problema nem mesmo ao seu médico, o que agrava a situação. É preciso que um especialista avalie o caso para verificar as possíveis causas desse desequilíbrio.

Com a saúde integrativa, é possível investigar as causas que ocasionaram a disfunção e traçar planos para que o restabelecimento da vida sexual seja alcançável. Conheça a Integrative, nós podemos te ajudar.

Gostou do artigo sobre a disfunção sexual feminina? Então, curta a nossa fanpage no Facebook e fique por dentro de tudo!

426 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.