O que é Aterosclerose e quais são as formas de tratamento?

Você já ouviu falar de aterosclerose? Trata-se da formação de placas de gorduras nas artérias em um processo que pode começar ainda na infância. As consequências clinicas, no entanto, só se manifestam posteriormente.

Esse acúmulo restringe o fluxo sanguíneo e pode levar a sérias complicações de saúde, dependendo do local atingido. Entre as mais comuns estão infarto, claudicação em membros inferiores e acidente vascular encefálico.

Se você quer entender mais sobre aterosclerose continue lendo este artigo. Vamos mostrar os principais sintomas e quais são as opções de tratamento. Continue a leitura e confira!

Causas da aterosclerose

O acúmulo de gordura e colesterol nas paredes das artérias causa o estreitamento e prejudica o fluxo sanguíneo. A oclusão é progressiva e silenciosa, mas a doença está relacionada com os hábitos alimentares, a falta de atividade física, pressão alta, diabetes, tabagismo e histórico familiar.

Parte desse acúmulo pode se soltar e entrar na corrente sanguínea, se espalhando pelo corpo. Quando isso acontece, pode ocorrer a formação de um coágulo fixo ou móvel, prejudicando o fluxo sanguíneo para os órgãos.

Sintomas de Aterosclerose

Como é uma doença silenciosa, os sintomas podem ser quase nulos até que exista um rompimento. Quando já está em estágio avançado, pode causar incômodos nos locais onde estão instalados.

Se for no coração, provoca desconforto no peito, falta de ar, fadiga ao se locomover ou exercitar. Nas pernas, a sensação é de peso e dor, podendo deixar a pele fria e pálida no local. Em casos cerebrais, pode ocasionar dores de cabeça e tonturas.

Tratamento para aterosclerose

O portador de aterosclerose precisa estabilizar os níveis para não agravar a doença. Porém, cada caso depende de avaliação específica e tratamentos de acordo com a região atingida, da gravidade e dos sintomas. Veja a seguir como a aterosclerose é tratada.

1.Medicamentos

Os remédios podem ser indicados após exames clínicos e laboratoriais para regular funções biológicas. Os mais indicados atuam:

  • prevenindo a formação de coágulos;
  • relaxando as artérias;
  • eliminando água do corpo;
  • aliviando dores;
  • melhorando o fluxo sanguíneo;
  • reduzindo o colesterol.

2.Cirurgia

Nem sempre os medicamentos são suficientes e os pacientes são submetidos a cirurgias. A técnica utilizada também depende da gravidade do quadro. Entre as mais conhecidas estão a colocação de stent, para abrir a artéria e facilitar a passagem do sangue, e a ponte de safena, que substitui a área atingida no coração por uma artéria da perna. Há também a utilização do cateterismo, que utiliza um tubo para desobstruir a artéria coronária.

3.Mudança no estilo de vida

Mesmo que seja indicado algum medicamento ou mesmo a cirurgia, a mudança no estilo de vida é fundamental para conter a doença. A adoção de hábitos saudáveis reduzem os riscos e proporcionam qualidade de vida ao paciente.

Por isso, a alimentação deve ser repensada e adotado um estilo mais saudável de se alimentar, reduzindo gorduras, açúcares, carboidratos e bebidas alcoólicas. As refeições devem priorizar carnes magras, fibras, vegetais e frutas. 

É importante que o paciente também pratique alguma atividade física. Além de ajudar na manutenção da saúde e eliminar gordura corporal acumulado, exercícios favorecem a mente e a liberação de hormônios que causam bem-estar.

Seguindo essas dicas e tendo um acompanhamento médico adequado, incluindo a realização constante de exames laboratoriais e de imagem, o paciente pode ter muitos anos pela frente. A aterosclerose exige cuidados, mas não inviabiliza a longevidade e a qualidade de vida.

E se você desconfia que tenha aterosclerose, procure um médico. Veja aqui como é importante realizar check-up com frequência para a prevenção da saúde. 

670 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.